Parar de beber – Alcoolismo afeta negativamente a saúde

Primeiramente, o consumo elevado de álcool pode causar mudanças no DNA das pessoas, levando-as a ter mais ainda vontade de beber, segundo um estudo publicado pelos pesquisadores da Universidade Rutgers (EUA). Assim não parar de beber pode ser bastante prejudicial a saúde.

Os pesquisadores analisaram os genes de consumidores moderados de álcool, de pessoas que consumiam bastante álcool e dos que bebem uma grande quantidade de bebida em um curto espaço de tempo.

Conclusão:

A conclusão foi que em ambos os grupos haviam tido dois genes modificamos sob influência de álcool, por um processo chamado de metilação. As mudanças genéticas levam a alterações no relógio biológico do corpo, no sistema de resposta ao estresse e o mais grave, causa alteração na vulnerabilidade ao próprio álcool. Criando um círculo vicioso, ou seja, quanto mais se bebe mais se têm vontade de beber.

 O consumo excessivo afeta negativamente a saúde, como por exemplo, problemas cardíacos, hepáticos, risco aumentado de câncer e maior possibilidade de desenvolver depressão. Além disso, muitas pesquisas sugerem que a alta ingestão de álcool está também associada ao tamanho do cérebro. Estudos confirmam que pessoas com cérebros menores estão mais propensas a desenvolver o alcoolismo.

Por meio das observações, a equipe descobriu que os participantes que consumiam maiores quantidades de álcool ,tinham menor volume de massa cinzenta no córtex pré-frontal dorsolateral e na ínsula. Essas regiões do cérebro exercem papeis importantes na emoção, recuperação da memória, ciclos de recompensa e tomada de decisão. Os dependentes de álcool apresentam maior déficit para julgar emoções.

A própria OMS esclarece que o problema não está no consumo em si, mas no uso excessivo e na falta de controle. Hoje, 3,3 milhões de pessoas morrem todos os anos em consequência da bebida. O número equivale a 5,9% de todas as mortes no mundo.

Tratamento para parar de beber

O tratamento para parar de beber depende sem dúvida do grau de dependência de cada pessoa e dos recursos disponíveis. Posto que os tratamentos podem incluir a desintoxicação (processo de retirada da bebida de uma pessoa com segurança), o uso de medicamentos, assim como também o aconselhamento para ajudar a pessoa a identificar situações que a fazem querer beber, além disso, a pessoa pode construir estratégias de como conseguir parar de beber.

Antes de tudo o apoio da família é essencial para a recuperação, e muitos programas oferecem aconselhamento conjugal e terapia familiar como parte do processo de tratamento para parar de beber.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *